A Midea, uma das principais fabricantes mundiais de utensílios domésticos, se tornou a primeira empresa chinesa do setor de aparelhos eletrodomésticos a entrar na lista Fortune Global 500, quando o ranking atualizado das maiores corporações do mundo foi anunciado em 20 de julho de 2016.

A Midea se classificou no 481o lugar da lista, depois de um ano forte em 2015, em que a empresa obteve receitas de US$ 22,17 bilhões e um lucro total de US$ 2,02 bilhões, representando um aumento de 21% sobre o ano anterior.

“Em 2015, o setor de aparelhos eletrodomésticos enfrentou mais dificuldades, mas a Midea conseguiu nadar contra a corrente ao adotar a estratégia de desenvolver produtos de vanguarda, melhorando a eficiência e enfatizando as operações globais”, disse o vice-presidente da Midea Group, Andy Gu.

A Midea investiu US$ 3 bilhões em pesquisa e desenvolvimento nos últimos cinco anos e, agora, opera institutos de pesquisa e desenvolvimento na China, Estados Unidos, Japão, Alemanha, Itália e Cingapura, integrando recursos globais para impulsionar grandes avanços tecnológicos. Esse foi um acréscimo ao investimento de US$ 1,04 bilhão no aperfeiçoamento da automação, que resultou na atual taxa média de automação de 17%.

Até agora, em 2016, a Midea adquiriu os negócios de aparelhos eletrodomésticos da Toshiba e está no processo de adquirir o grupo alemão de robótica industrial Kuka AG e a fabricante italiana de aparelhos de ar condicionado Clivet. A estratégia global da Midea é mudar do tradicional sistema de exportação de produtos para o de operar localmente em mercados essenciais.

A plataforma global da Midea opera, agora, mais de 200 subsidiárias e nove unidades estratégicas de negócios. A empresa mantém ainda sete operações em pleno funcionamento que cobrem pesquisa e desenvolvimento, fabricação e vendas em seis países: Vietnã, Índia, Bielorrússia, Egito, Brasil e Argentina. Os produtos da Midea são vendidos em mais de 200 países e regiões em diversas partes do mundo.

A empresa também obteve diversos projetos importantes em 2015, entre eles uma licitação que ganhou para instalar ar condicionado central em estádios esportivos no Brasil.

“A Midea se dedica a ajudar pessoas a redescobrir o significado de um lar, de uma maneira surpreendentemente amigável”, disse o diretor de Marca e Comunicação da Midea International Business, Brando Brandstaeter. “No futuro, a Midea se tornará um conglomerado focado em aparelhos eletrodomésticos inteligentes e fabricação inteligente”.

* Euromonitor International Limited; Consumer Appliances 16ed